CNEF participa de Audiência Pública na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados ontem, 12 de junho


Foto: Fernando Chaves
A Comissão de Direitos Humanos e Minorias realizou nesta quarta-feira (12) uma audiência pública, solicitada pelo deputado Costa Ferreira (PSC-MA), para debater ações, propostas da iniciativa privada e políticas públicas para a valorização e proteção da família.

Participaram como expositores da audiência o Procurador da República no Distrito Federal, Anselmo Henrique Cordeiro Lopes; o presidente da Confederação Nacional de Entidades de Família, Paulo Tominaga; o Procurador Regional da República e Coordenador do Programa Proteger – Combate à Violência e Criminalidade, Guilherme Schelb; e a presidente da Frente Parlamentar em Defesa das Vítimas de Violência, deputada Keiko Ota. Os deputados do PSC Takayama e o presidente da CDHM, Pastor Marco Feliciano (SP), também participaram do evento.

De acordo com o autor da audiência, deputado Costa Ferreira, o evento foi inspirado no Dia Nacional de Valorização da Família, comemorado em 21 de outubro. “Através da família construiremos uma sociedade sadia ou deturpada. Um Estado que dignifica a família coopera para o seu próprio crescimento. É a força do bem contra o mal”, ressaltou o maranhense.

DSC_0023bA favor da família
“A família vem antes do Estado, mas tem sido completamente desvalorizada. Eu não sei mais em que mundo é esse que vivemos. O certo virou errado. Ferindo a família, ela passa a ser dependendo do Estado pra tudo, e o governo sabe disso”. Deputado Pastor Marco Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

“Família natural é a constituída por um homem e uma mulher. Podemos usar várias denominações para pessoas que vivem juntas, mas família só existe uma”. Paulo Tominaga, presidente da Confederação Nacional de Entidades de Família.

“A luta pela efetivação dos direitos humanos e da família dificilmente será vencida, mas é importante buscar o consenso de que devemos protegê-los através de políticas públicas em defesa dos jovens, adolescentes, das crianças e dos idosos”. Anselmo Henrique Cordeiro Lopes, Procurador da República no Distrito Federal.

“Quando eu criminalizo quem pensa diferente de mim, estou me aliando aos nazistas. E em relação à família não podemos nos calar. Observamos que o Congresso Nacional, que deveria representar a maioria da população, tem defendido a minoria, com o apoio do Supremos Federal”. Guilherme Schelb, Procurador Regional da República e Coordenador do Programa Proteger – Combate à Violência e Criminalidade.

Após a audiência, Feliciano concedeu entrevista à imprensa. Segundo o presidente da CDH, o Projeto de Decreto Legislativo 234/2011, que susta o parágrafo único do art. 3º e o art. 4º da Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 1/99, que estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da orientação sexual, será colocado na pauta da próxima reunião da comissão, na terça-feira (18).

ASCOM PSC Nacional

fontes: aqui e aqui

Veja reportagem da TV Câmara aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s